Amyr Klink concluí a viagem “Pro Outro Lado da América” em parceria com a Honda

Depois de 17 dias, mais de sete mil quilômetros e quatro países, os três WR-V e as duas X-ADV chegaram até Lima, no Peru. Os veículos usaram o óleo Pro Honda em diferentes condições, climas e altitudes

Na última terça-feira (13), o time da viagem Honda – Pro Outro lado da América, capitaneada pelo navegador Amyr Klink e organizada pelo portal ECOInforme, do jornalista Joel Leite, concluiu a jornada de 17 dias e mais de sete mil quilômetros para cruzar o continente sul-americano de leste a oeste. Eles partiram de Paraty (RJ) e chegaram ao litoral do pacífico em Lima, no Peru. Os três SUVs WR-V e as duas maxi-scooters X-ADV da Honda, totalmente originais de fábrica, percorreram quatro países, visitaram alguns dos lugares mais cênicos do continente e passaram por diferentes condições climáticas, de trajeto e altitude, comprovando a confiabilidade, o conforto e a performance dos produtos.

O projeto teve o apoio do óleo genuíno Honda, que agora se chama Pro Honda. Com formulação exclusiva, desenvolvido especialmente para veículos da marca, garante máxima eficiência e funcionamento ideal do conjunto motriz em qualquer condição de rodagem, além de otimizar o consumo.

A equipe, composta por 12 pessoas, além de Amyr Klink e Joel Leite, contou com a participação da travel influencer Flávia Vitorino e profissionais de foto, filmagem, produção e logística. A condução das X-ADV foi feita por dois pilotos experientes: Líbera Costabeber, piloto de enduro desde os 14 anos, e uma das organizadoras da categoria feminina do Rally dos Sertões; e Marcelo Leite, engenheiro e motociclista com experiência de viagens em mais de 80 países nos cinco continentes.

Experiências únicas

Cruzando estradas que variavam do asfalto para a terra, indo para o cascalho e até o sal – esse coberto com uma fina lâmina de água – os veículos da Honda cruzaram os quatro países (Brasil, Bolívia, Chile e Peru) sem apresentar nenhum tipo de problema. Os veículos enfrentaram altitudes superiores a 4.000 metros e um clima extremamente diverso, com temperaturas que variaram dos 12 graus negativos aos 30 graus positivos, demonstrando a confiabilidade dos veículos em diferentes condições de rodagem.

Ainda no Brasil, no quarto dia de viagem, o time pode conhecer os encantos e belezas do Pantanal Mato-grossense, considerado pela Unesco um Patrimônio Natural Mundial. Neste começo da jornada, os veículos já haviam enfrentado asfaltos de diferentes texturas e pisos arenosos e com pedras. E, até um jacaré, que se aventurou na frente da X-ADV de Líbera, próximo da chegada de Corumbá.

Já na Bolívia, os veículos enfrentaram outro desafio: a mudança de temperatura e de altitude, bem como estradas precárias para chegar até o imenso deserto de sal, o Salar de Uyuni, um dos pontos altos da viagem, onde a equipe passou três dias.

Para Joel Leite, a experiência no Salar foi além do visual: “Eu esperava que a gente ia encontrar um piso escorregadio, meio ensaboado. Mas ao contrário: é duro, áspero, com bastante aderência. Muito gostoso de dirigir. Uma experiência única para quem gosta de acelerar”. Amyr reforça: “É uma experiência que eu recomendo para todo mundo que não quer ficar sentado no sofá. Eu nunca estive em um lugar tão especial na minha vida”. E ainda observa algo muito interessante: “Mas o legal mesmo foi ver que os únicos carros 4×2 em toda a extensão do salar em nossa visita eram os nossos WR-V”.

Nas maxi-scooters, o frio no Salar de Uyuni foi desafio para os pilotos, que, em alguns momentos, tiveram que se abrigar dentro do WR-V para recuperar a temperatura e prosseguir viagem. A altitude elevada e o clima seco em partes do trajeto desafiaram todos os participantes.

No primeiro dia no emblemático deserto do Atacama, no Chile, os veículos subiram além dos 4.100 metros por uma estrada para 4×4 nenhum botar defeito. O WR-V e a X-ADV se comportaram de maneira perfeita.

Ainda no Chile, a equipe descobriu a cidade de Quilagua, que tem um dos menores índices pluviométricos do mundo, com chuvas apenas duas vezes ao ano. Após uma noite aos 4.800 metros, em San Pedro do Atacama, a equipe seguiu para Iquique, cidade costeira, nível do mar. A temperatura disparou: das negativas para 27 graus, em um dia por uma estrada monótona e cheia de atrações.

Já no Peru, a rodovia Pan-Americana, margeando o Oceano Pacífico, foi um dos principais cenários. Antes da bandeirada final em Lima, vale destacar a beleza do rio Ocoña e de seu vale forrado de plantações improváveis em um lugar tão seco; a cidade de Ilo, que tem o maior porto pesqueiro do país; e a reserva nacional de Paracas, também em território peruano.

“Nós queríamos ter chegado em Lima com todos os veículos em seu ´estado natural´, ou seja, empoeirados, sujos. Mas não foi possível. O sal de Uyuni ficou impregnado demais, e exigiu uma limpeza detalhada para não comprometer os veículos no restante do percurso”, enfatizou Joel Leite. “De resto, tudo correu bem e como planejado. Conseguimos mostrar que uma viagem incrível como esta pode ser realizada com carros e motos comuns, sem preparos adicionais”.

Aptos para qualquer viagem

Os modelos WR-V e X-ADV levaram a equipe com segurança e conforto Pro Outro Lado da América. São veículos que permitem ao condutor trafegar em diferentes tipos de piso e oferecem um ótimo desempenho e versatilidade.

O WR-V foi o primeiro automóvel desenvolvido pela Honda Automóveis do Brasil. O SUV compacto traz a proposta de oferecer muito conforto, tecnologia e versatilidade, além de segurança.

O conjunto dinâmico do WR-V foi projetado para permitir altura do solo, vão livre e ângulos de ataque e saída compatíveis com a proposta de um SUV, sem comprometer o conforto e a agilidade de um modelo compacto. A versão utilizada na viagem foi a EXL, que oferece como principais equipamentos ar-condicionado digital e automático touchscreen, central multimídia com conectividade com os sistemas Apple CarPlay e Android Auto, seis airbags e bancos revestidos em couro. Traz ainda uma das grandes inovações da marca, o sistema de bancos Magic Seat, que permite diversas configurações de assentos e a acomodação de objetos de grandes dimensões.

O WR-V é equipado com o motor 1.5 i-VTEC FlexOne, de até 116 cv de potência a 6.000 rpm e 15,3 kgf.m de torque a 4.800 rpm. A transmissão CVT possui conversor de torque, proporcionando uma resposta mais rápida e aceleração linear.

A maxi-scooter X-ADV une atributos como posição de pilotagem e capacidade de transpor obstáculos de uma moto aventureira a versatilidade e facilidade de condução das scooters urbanas. O veículo se sente à vontade no trânsito das cidades, mas muda de ambiente com tranquilidade para encarar qualquer tipo de terreno, como foram alguns dos trajetos os enfrentados na viagem Honda – Pro Outro Lado da América.

Trata-se de um misto de moto aventureira e scooter urbana, chamada de maxi-scooter. Em relação a uma scooter puramente urbana, a X-ADV tem motor mais potente, suspensões de longo curso com múltiplos ajustes, pneus de uso misto e oferece uma posição de pilotagem mais reta, como nas motos trails. A facilidade da pilotagem, porém, é a de uma scooter. A X-ADV é equipada com motor de dois cilindros de 54,8 cavalos e câmbio de 6 velocidades com sistema DCT, com dupla embreagem. Para frenagens mais seguras, conta com o auxílio do sistema ABS independentes em ambas as rodas.

Tanto o WR-V, como a X-ADV, utilizaram o óleo Pro Honda, produto original da marca, que garantiu máxima eficiência e funcionamento ideal do conjunto motriz em qualquer condição de rodagem.

O Pro Honda é um lubrificante de última geração e alta performance, com formulação exclusiva e aditivos de avançada tecnologia, que proporcionam total proteção ao motor. Foi especialmente desenvolvido para atender aos mais recentes requerimentos de lubrificação dos veículos Honda.

Apresenta excelente desempenho, proporcionando rápida resposta e melhor aceleração do motor. Também proporciona economia de combustível e proteção ao meio ambiente.

Reveja essa jornada O dia a dia da viagem foi detalhado por meio de vídeos, textos e fotos, que mostram os impressionantes cenários atravessados, além dos bastidores e experiências vividas pela equipe. Você pode conferir todos os detalhes no site da Honda, bem como nos canais sociais da marca no Facebook de Automóveis e de Motocicletas, no Instagram de Automóveis e de Motocicletas, no YouTube de Automóveis e Motocicletas e nos canais dos portais AutoInforme e ECOInforme.

Sobre a Honda no Brasil: Em 1971, a Honda iniciava no Brasil as vendas de suas primeiras motocicletas importadas. Cinco anos depois, era inaugurada a fábrica da Moto Honda da Amazônia, em Manaus, de onde saiu a primeira CG, até hoje o veículo mais vendido do Brasil. De lá para cá, a unidade produziu mais de 24 milhões de motos, além de quadriciclos e de motores estacionários que formam a linha de Produtos de Força da Honda no País, também composta por motobombas, roçadeiras, geradores, entre outros. Para facilitar o acesso aos produtos da marca, em 1981 nasceu o Consórcio Honda, hoje a maior administradora de consórcios do mercado nacional, que faz parte da estrutura da Honda Serviços Financeiros, também composta pela Seguros Honda e o Banco Honda. Dando continuidade à trajetória de crescimento, em 1992 chegavam ao Brasil os primeiros automóveis Honda importados. Em 1997, a Honda Automóveis do Brasil iniciava a produção do Civic, em Sumaré (SP), de onde já saíram mais de 1,8 milhão de veículos. A segunda planta de automóveis da marca, construída na cidade de Itirapina (SP), concentrará, a partir de 2021, toda produção dos modelos locais, enquanto a unidade de Sumaré se consolidará como centro de produção de motores e componentes, desenvolvimento de automóveis, estratégia e gestão dos negócios do grupo Honda. Durante esses anos a empresa também inaugurou Centros Educacionais de Trânsito, de Treinamento Técnico, de Distribuição de Peças e de Pesquisa & Desenvolvimento. Estruturou uma rede de concessionárias hoje composta por aproximadamente 1.300 endereços. Em 2014, em uma iniciativa inédita no segmento, a Honda inaugurou seu primeiro parque eólico do mundo, na cidade de Xangri-Lá (RS). O empreendimento supre toda a demanda de energia elétrica da fábrica de Sumaré, reduzindo os impactos ambientais das operações da empresa. Em 2015, a Honda Aircraft Company anunciou a expansão das vendas do HondaJet, o jato executivo mais avançado do mundo, para o Brasil. Saiba mais em www.honda.com.br e www.facebook.com/HondaBR

Agradecemos seu comentário!

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Conteúdo protegido !!
%d blogueiros gostam disto: